As autoridades são-tomenses recusaram a realização de um terceiro voo semanal da TAP entre Lisboa e São Tomé, devido à falta de capacidade de realização de testes à covid-19, disse à Lusa fonte da companhia aérea portuguesa.

A TAP aumentou em junho a sua oferta de voos entre Portugal e São Tomé e Príncipe, passando de um para dois voos semanais”, que se realizam agora às quintas-feiras e aos domingos, adiantou a mesma fonte.

A companhia aérea “programou um aumento maior de capacidade” e planeou passar a oferecer entre os dois países, já este mês, três voos semanais e, em julho, quatro voos por semana.

No entanto, devido a limitações na capacidade de realização de testes covid em São Tomé, o terceiro voo semanal não foi autorizado pelas autoridades de São Tomé e Príncipe, informação que a TAP recebeu apenas na quarta-feira passada e que obrigou a um reajuste imediato dos dias da operação com impactos já neste fim de semana”, indicou a mesma fonte.

Com esta decisão das autoridades são-tomenses, teve de ser cancelado o voo previsto para este sábado, realizando-se um voo no dia seguinte.

“A TAP está a remarcar para os voos em data mais próxima todos os passageiros que tinham feito reservas nos voos planeados e agora não autorizados, e cumpre em relação a estes passageiros toda a regulamentação nacional e internacional aplicáveis”, assegurou a mesma fonte.

Já no final de abril um voo da TAP de São Tomé para Lisboa foi cancelado e remarcado para uns dias depois devido a constrangimentos na realização dos testes à covid-19.

. / JGR