É a notícia que marca a atualidade francesa nesta quinta-feira, Nicolas Sarkozy, ex-presidente francês, passou à frente de milhões de pessoas na vacinação contra a covid-19 e foi inoculado com a primeira dose da vacina, em janeiro, no Hospital Militar de Percy, na periferia de Paris, segundo revelações feitas pela revista L'Express

O 23.º presidente de França tem 66 anos e não entra nos grupos prioritários da vacinação contra o novo coronavírus, definidos pelo governo francês.

Até ao momento, em França, estão aptos para vacinação os maiores de 75 anos, os profissionais de saúde e as pessoas com comorbilidades específicas, o que não é o caso de Sarkozy, ao que apurou a L'Express

A revista francesa revela ter contactado a equipa do ex-presidente, que se escusou a comentar o caso.

O ex-presidente conservador, que tem sido muito crítico em relação à estratégia de combate à pandemia do atual governo francês, chefiado por Emmanuel Macron, vê-se agora envolvido em mais uma polémica, enquanto é julgado por corrupção e tráfico de influências.

Diogo Assunção