Apesar das reservas iniciais quanto à utilização de ibuprofeno no tratamento da Covid-19, a hipótese está agora a ser explorada por investigadores britânicos, que estão a tentar perceber se o medicamento pode ajudar doentes em internamento.

A equipa do hospital Guy e St Thomas, em Londres, e também do King’s College, acredita que o medicamento, que é um anti-inflamatório e um analgésico, pode tratar dificuldades respiratórias. E tem a expectativa de que este tratamento de “baixo custo” possa manter os doentes fora dos ventiladores.

Nos ensaios clínicos, metade dos doentes vai receber, além dos habituais cuidados, um tratamento à base de ibuprofeno.

Nos ensaios clínicos vai ser usada uma fórmula especial de ibuprofeno, em vez da do medicamento à venda nas farmácias para o público em geral. Essa mesma fórmula especial já foi usada no tratamento de doenças como a artrite.

De acordo com a BBC, estudos em animais sugerem que este medicamento pode tratar a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo – uma das complicações mais graves associada ao novo coronavírus.

“Precisamos de fazer estes ensaios para mostrar que estas suspeitas correspondem ao que esperamos que aconteça”, disse um membro da equipa do King’s College, Mitul Mehta.

Recorde-se que, no início da pandemia de Covid-19, havia preocupações relacionadas com a utilização do ibuprofeno para tratar a doença. Preocupações que aumentaram quando o ministro da saúde francês referiu que o medicamento poderia agravar a infeção.

No entanto, uma análise de vários especialistas concluiu que o medicamento pode até ajudar nos sintomas e diminuir a temperatura corporal. Mesmo assim, para sintomas leves, os especialistas aconselham os doentes a tomarem primeiro paracetamol.

Lara Ferin