O diretor-executivo do programa de emergências de saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS), disse na segunda-feira que o número atual de infeções e mortes pelo novo coronavírus em todo o mundo pode estar a ser subestimado.

As declarações de Michael Ryan foram feitas no mesmo dia em que o registo da contagem do número de mortos em todo o mundo, feita pela Universidade Johns Hopkins, chegou a 1 milhão, numa altura em que o total de casos confirmados já ultrapassou os 33 milhões.

"Os números que conhecemos hoje, provavelmente, representam uma subestimação dos indivíduos que contraíram a covid-19 ou morreram da causa" disse Ryan em conferência de imprensa na sede da OMS em Genebra. 

O especialista chamou a atenção para diferentes maneiras de registos de certificados de óbitos utilizados em todo o mundo, que dificultam ainda mais uma contagem padronizada das ocorrências.

Ryan também enfatizou que os países que investem muito no rastreamento de doenças respiratórias, incluindo aqueles que melhoram as suas capacidades laboratoriais e clínicas, estão a fazer um bom trabalho na resposta à doença.

Lara Ferin