O príncipe William, de Inglaterra, teve covid-19 no início do ano. A informação foi confirmada à BBC por fontes da família real britânica.

O duque de Cambridge, de 38 anos, terá sido testado em abril e não anunciou o diagnóstico para não alarmar a população, segundo o jornal The Sun, que foi o primeiro órgão de comunicação do Reino Unido a dar a notícia.

O segundo na linha de sucessão ao trono britânico preferiu manter o resultado do teste privado porque, escreve o tabloide, “coisas importantes estavam a acontecer e ele não queria preocupar ninguém”.

William foi acompanhado por médicos da família real e seguiu as recomendações do governo, tendo-se isolado na casa da família em Anmer Hall, Norfolk.

Ainda de acordo com o The Sun, o príncipe sentiu vários sintomas, incluindo "dificuldade em respirar".

Contactada pela BBC o Palácio de Kensington, a residência oficial de William, recusou comentar a história.

Presume-se que William tenha estado doente na mesma altura em que o pai, o príncipe Carlos, foi infetado.

O príncipe Carlos, de 71 anos, contraiu o novo coronavírus no final de março e esteve em isolamento na Escócia.

Mais tarde, o filho da rainha Isabel II disse que teve sorte porque recuperou rapidamente da doença, mas que conseguia perceber aquilo pelo qual outros doentes passavam.

O Reino Unido ultrapassou o milhão de casos de covid-19, este fim de semana.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou, no sábado, um novo confinamento de um mês para Inglaterra, depois de especialistas alertarem que sem uma ação forte o novo surto de covid-19 irá sobrecarregar os hospitais em semanas.

Sofia Santana