O Papa Francisco e dezenas de líderes religiosos preparam um apelo aos governos de todo o mundo para que sejam atingidas metas ambiciosas além de compromissos durante a Cimeira do Clima das Nações Unidas.

O Papa organiza o encontro entre os líderes religiosos esperando-se que seja preparado um apelo direto a Alok Sharma, que vai dirigir a conferência sobre clima (COP26). 

Para os líderes religiosos, as preocupações ambientais são imperativos morais "que têm de preservar a criação de deus" para as gerações futuras e garantir o bem estar das comunidades mais vulnerárias ao aquecimento global. 

"Fé e Ciência : Um apelo para a COP26" é o título do documento dirigido à conferência sobre o clima que se vai realizar este mês em Glasgow, Escócia.

Na semana passada, realizou-se em Milão, Itália, um encontro de jovens e anteriormente três líderes cristãos já tinham elaborado um outro documento.

O apelo anterior foi assinado pelo Papa Francisco, o arcebispo de Cantuária, Justin Welby e o líder espiritual dos cristãos ortodoxos, patriarca Bartolomeu I.    

Na reunião de hoje vão estar presentes representantes sunita, xiitas, judeus, hindus, budistas, taoistas, entre outros. 

A ausência do Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, volta a ser notada.

Tal como em encontros do mesmo género, o Vaticano excluiu o Dalai Lama para não antagonizar a República Popular a China. 

Por outro lado, o Vaticano ainda não confirmou oficialmente a presença na Cimeira do Clima.

Agência Lusa / HCL