O Papa Francisco nomeou secretária-geral da Governação do Estado da Cidade do Vaticano a freira franciscana e cientista política Raffaella Petrini, tornando-a assim a primeira mulher a ocupar o cargo de "número dois" do Vaticano.

Petrini, de 52 anos, que até agora era funcionária da Congregação para a Evangelização dos Povos, nasceu em Roma e pertence à Congregação das Irmãs Franciscanas da Eucaristia.

VEJA TAMBÉM: O EMOCIONANTE MOMENTO EM QUE UMA CRIANÇA PEDE O SOLIDÉU A PAPA FRANCISCO

É licenciada em Ciências Políticas pela Universidade Internacional Livre de Guido Carli e doutorada pela Pontifícia Universidade de San Tommaso d'Aquino, onde atualmente é professora de Economia do Bem-Estar e Sociologia dos Processos Económicos.

O Papa Francisco tem vindo a dar visibilidade ao trabalho das mulheres na Igreja e, em agosto, escolheu seis como especialistas leigas do Conselho de Economia.

Uma delas, a professora Charlotte Kreuter-Kirchhof, foi nomeada vice-coordenadora deste conselho em setembro.

VEJA TAMBÉM: PAPA FRANCISCO APELA AOS LÍDERES MUNDIAIS QUE OUÇAM OS JOVENS SOBRE DESAFIOS DA HUMANIDADE

Também em agosto, Francisco nomeou várias mulheres cientistas para a Pontifícia Academia de Ciências, incluindo Emmanuelle Marie Charpentier, fundadora e diretora da Unidade Max Planck para a Ciência de Patógenos, em Berlim, e Prémio Nobel da Química 2020.

Outra nomeada foi Donna Theo Strickland, professora de física ótica do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo e vencedora do Prémio Nobel da Física 2018 por ter inventado, em 1985, com Gérard Mourou, uma tecnologia de 'laser' usada atualmente em milhões de cirurgias oculares.

/ NM