Pelo menos nove pessoas morreram em Caxemira, cinco das quais num ataque com granada em Srinagar, atribuído a alegados militantes islamitas, que também causou sete feriros, disse esta quinta-feira a polícia.

Num outro ataque, militantes mataram um antigo rebelde islamita Ghullam Hussein - que pertenceu ao grupo pró-paquistanês Hizbul Mujahedin -, a mulher, a filha e o sobrinho de quatro anos, no distrito de Doda, 170 quilómetros a sul de Srinagar, acrescentou a mesma fonte.

A região de Caxemira, nos Himalaias, está divida em duas partes, uma administrada pela Índia e outra pelo Paquistão. Os dois países disputam a soberania sobre este território.

A parte indiana confronta-se há 18 anos com uma rebelião contra a administração de Nova Deli que já causou mais de 43 mil mortos, de acordo com dados oficiais.
Redação / - LM