Os funcionários da Torre Eiffel, em Paris, paralisaram esta quarta-feira, contestando as longas filas de visitantes que têm sido originadas pelo novo sistema de acessos ao monumento.

De acordo com a agência de notícias Reuters, houve conversações entre o sindicato representativo dos trabalhadores e a administração da Torre Eiffel, sem, contudo, ter sido escalrecido se a greve irá continuar, numa altura de verão, que é o pico da da temporada turística em Paris.

Os funcionários criticam o novo sistema de visitas, que segundo dizem cria filas "monstruosas", devido ao esquema que reserva elevadores diferentes consoante os tipos de bilhetes comprados pelos turistas.

As filas e a demora no acesso à Torre Eiffel têm provocado protestos entre os visitantes, com os quais os funcionários são obrigados a lidar diariamente.

Anualmente, a Torre Eiffel recebe mais de seis milhões de turistas, que sobem os 342 metros da atração turística mais famosa da capital francesa.