As autoridades de França afastam a possibilidade de o incêndio de Notre Dame, que consumiu a torre da Catedral no dia 15 de abril, posso ter tido origem em mão criminosa. A Procuradoria aponta a negligência como causa provável.

Uma falha elétrica ou até mesmo um cigarro mal apagado podem ter feito crescer até às grandes dimensões as chamas que destruíram o monumento naquele final de dia na capital francesa, acredita o procurador, citado pelo Figaro.

Se certas falhas, que podem explicar a propagação do incêndio, foram trazidas à tona, as investigações realizadas até esta data não foram ainda capazes de determinar as causas do incêndio", esclareceu Remy Heitz em comunicado esta quarta-feira.

Por ainda serem resultados precoces, o procurador geral de Paris anunciou ter sido aberta uma investigação quanto à possibilidade de negligência ter causado o fogo.

A catedral, um dos monumentos mais visitados em Paris, considerada uma joia da arquitetura gótica da cidade, tem o início da construção datado de 1163, e o começo da função religiosa em 1182.

O seu interior foi devastado pelo incêndio de 15 de abril, mas, segundo as autoridades, os vitrais foram salvos, mas ainda está a ser feito um levantamento exaustivo dos danos aos quadros e aos órgãos.