Samira Rafaela é uma das eurodeputadas que tem dado voz à luta contra o preconceito e defesa da diversidade. É nos Países Baixos que nos recebe e é através dela que procuramos compreender porque se mantém tão afastadas as decisões parlamentares dos cidadãos europeus. Devido às restrições impostas pela pandemia, é uma das muitas deputadas que opta por participar na sessão plenária à distância.

A viagem segue até Bruxelas, palco europeu onde se concentra a maior parte das instituições e onde a grande maioria dos membros do Parlamento realizam trabalho e reuniões com comissões e grupos políticos. Ana Malheiro é uma das inúmeras funcionárias especializadas que dão suporte e apoio na discussão, criação e votação das leis. Ressurge o tema da existência de dois parlamentos e dos custos associados à deslocação Bruxelas – Estrasburgo.

Este é um assunto controverso que também motiva o eurodeputado Esteban González Pons, já em Estrasburgo, a recordar as motivações históricas associadas à existência de dois parlamentos e a necessidade de manter a sede do Parlamento Europeu em França, como símbolo de paz. E que interesses prevalecem nos palcos europeus? Esta reflexão leva David Sassoli a reconhecer as fragilidades da democracia e a importância de defender o Estado de Direito e os valores fundamentais europeus. O Presidente do Parlamento Europeu não foge ao tema do futuro da EU e afirma convicto que os processos de adesão devem ocorrer rapidamente bem como a reconciliação entre o espaço geográfico e político dos Balcãs ocidentais.

Montenegro é da Península Balcânica o país mais próximo de integrar a União Europeia. Depois de três décadas de regime pró-russo, a democracia ganha novo fôlego e há otimismo nas palavras do recém-eleito Presidente do Parlamento Montenegrino. Também de Podgorica chegam palavras de entusiasmo sobre o projeto europeu por parte da negociadora-chefe para a adesão à UE, Zorka Kordić. Da capital até Kotor, 80 km de distância. Breve mergulho na cidade tornada Património Mundial da UNESCO e motor da atividade económica, fruto do setor do turismo. O Euro já é uma realidade e apesar de algum ceticismo por parte da população local, há vontade de integrar a família europeia na expetativa de implementar reformas no país e introduzir padrões nas mais diversas áreas da sociedade.

O Parlmento Europeu é o terceiro de seis temas que integram a série de reportagens “Destino: Europa”. Está também disponível o podcast associado ao projeto, onde os jornalistas Filipe Caetano e Inês Tavares Gonçalves partilham os desafios identificados no terreno e detalhes sobre o processo de produção e concretização deste tema. Poderá subscrever e ouvi-lo aqui:

Esta reportagem foi cofinanciada pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu para a área da comunicação. O Parlamento Europeu não esteve envolvido na sua preparação e não deverá ser, em momento nenhum, responsável ou vinculado pelas informações ou opiniões expressas. De acordo com a legislação aplicável, os autores, entrevistados, editores ou emissores do Destino: Europa, são os únicos responsáveis pela reportagem. O Parlamento Europeu também não poderá ser responsabilizado por danos diretos ou indiretos que possam resultar da sua execução.