A apresentação do certificado covid, ou “passe verde”, vai ser obrigatória para todos os trabalhadores em Itália, vai anunciar o governo na quinta-feira, segundo a imprensa italiana.

A medida tem a aprovação de todas as regiões administrativas do país e vai aplicar-se tanto no setor público como no privado, a partir de meados de outubro, avança o Corriere dela Sera.

De acordo com o diário italiano o decreto ainda está a ser afinado, mas é já garantido que, a partir do próximo mês é preciso estar vacinado com pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19, ter recuperado da doença nos últimos nove meses ou testar negativo nas 48 horas antes de se apresentar ao serviço, seja ele público ou privado, escritório, fábrica ou transporte público.

As multas para quem não respeitar a obrigação podem chegar aos mil euros, correndo ainda os trabalhadores o risco de serem suspensos ou terem cortes nos vencimentos.

Além da data precisa em que a medida vai entrar em vigor, prevista para os dias 10 a 15, em avaliação está também a salvaguarda da economia, ou seja, que as atividades económicas possam continuar em funcionamento independentemente do nível de alerta epidemiológico da região onde se encontram. Isto porque, no caso de bares e restaurantes, por exemplo, estes poderiam ser obrigados a fechar caso o nível de alerta subisse para amarelo ou laranja, mesmo que todos os trabalhadores e clientes apresentassem um "passe verde".

Redação / CM