Um homem condenado por matar um funcionário de uma loja de conveniência no estado norte-americano da Geórgia, há 25 anos, foi executado na noite desta quarta-feira, disseram as autoridades.

O preso Ray Jefferson Cromartie, de 52 anos, foi declarado morto às 22:59 de quarta-feira (04:59 desta quinta-feira em Lisboa), após uma injeção de pentobarbital na prisão estadual de Jackson, de acordo com um comunicado.

Cromartie foi condenado à morte pelo homicídio de Richard Slysz em abril de 1994 numa loja de conveniência em Thomasville. O caso ocorreu dias depois de ter ferido gravemente um funcionário de uma outra loja.

A execução teve lugar após o Supremo Tribunal dos Estados Unidos rejeitar um apelo dos advogados do preso.

Cromartie continuou a negar que tivesse alvejado qualquer funcionário. Os advogados de defesa também pediram recentemente aos tribunais estaduais e federais que permitissem o teste de ADN para provar que este não era o atirador.

O Estado respondeu que o teste de ADN não podia provar a inocência de Cromartie.

A condenação deste homem eleva para 20 o número de execuções realizadas este ano. No estado da Geórgia, este foi o terceiro homem executado pelas autoridades.