Um adolescente de 15 anos morreu, no último domingo, de peste negra, na Mongólia. A informação foi confirmada pelas autoridades de saúde da Mongólia.

De acordo com Dorj Narangerel, porta-voz do Ministério da Saúde mongol, o jovem terá contraído peste negra, também conhecida por peste bubónica, depois de comer carne de marmota, que ele próprio caçou.

De acordo com a CNN, as marmotas são conhecidas por estarem ligadas à propagação de doenças, naquela região asiática.

As autoridades de saúde mongóis impuseram quarentena obrigatória na região de Tugrug, provínvia de Gobi-Altai. Apesar de saudáveis, 15 pessoas que estiveram em contacto direto com o adolescente foram colocadas em isolamento.

A peste bubónica terá matado mais de 50 milhões de pessoas na Europa, na Idade Média. Atualmente, há medicamentos que podem prevenir a morte e mesmo complicações da doença, quando administrados atempadamente.

Os principais sintomas da pesta bubónica são nódulos linfáticos muito dolorosos, febre, calafrios e tosse.

A Mongólia registou, já no início deste mês, dois outros casos da doença, na província de Khovd.

A vizinha Rússia já emitiu um alerta aos habitantes das regiões que fazem fronteira com a Mongólia para não caçarem marmotas ou comerem carne de marmota e para tomarem medidas preventivas contra as mordidas de insetos.

Manuela Micael