Morreu o jornalista de investigação Peter R. de Vries, que foi baleado nas ruas de Amesterdão, na semana passada, e encontrava-se internado em estado grave.

A notícia está a ser avançada pela RTL, estação com a qual o jornalista colaborava, que cita um comunicado da família.

Peter lutou até ao fim, mas não conseguiu vencer a batalha. Peter viveu de acordo com as suas convicções: de joelhos não há maneira de se ser livre. Estamos incrivelmente orgulhosos dele e, ao mesmo tempo, inconsoláveis", escreveu a família, que adiantou, ainda, que o jornalista, de 64 anos, morreu rodeado dos seus entes queridos.

Peter R. de Vries foi baleado vários vezes, incluindo na cabeça, no passado dia 6 de julho, na baixa de Amesterdão, depois de ter marcado presença num programa televisivo.

Dois suspeitos foram, entretanto, detidos.

Peter R. De Vries era um jornalista conhecido nos Países Baixos devido às suas investigações sobre casos de crime violento e crime organizado, tendo já atuado como informador em casos mediáticos no país, como o caso Marengo, que envolve assassínios e tráfico de droga.

Em 2019 soube-se que o jornalista passou a integrar a lista negra do traficante de droga e líder da máfia holandesa Ridouan Taghi (que está em fuga). Nessa altura, Peter R. De Vries passou a ser protegido pela polícia após receber ameaças de morte.

Catarina Machado