Um desastre aéreo matou cinco pessoas esta segunda-feira no Alasca. Entre as vítimas mortais da queda de um helicóptero está Petr Kellner, dono do PPF Group, empresa de investimento de capitais, e que era o homem mais rico da República Checa.

A informação foi confirmada pela própria empresa, que adiantou ainda que o acidente está sob investigação. Petr Kellner tinha 56 anos.

O helicóptero pertencia a uma empresa turística, e as vítimas mortais são guias e hóspedes de um hotel local. Do acidente sobreviveu uma pessoa, que está ferida gravemente, embora estável, no hospital de Anchorage.

As restantes vítimas foram identificadas como Gregory Harms, de 52 anos, Benjamin Larochaix, de 50, Sean McMannany, de 38 e Zachary Russel, de 33, que era o piloto.

Os turistas estavam alojados no Tordrillo Mountain Lodge. Em declarações à agência Associated Press, Mary Ann Pruitt referiu que o guia, Gregory Harms, era experiente naquela zona: "Era um dos guias mais experientes na área".

Sean McMannany era guia há mais de 10 anos, trabalhando para o lodge nos últimos cinco.

Segundo referiu Mary Ann Pruitt, Petr Kellner era um hóspede habitual no local.

A revista norte-americana Forbes em 2019 colocou Petr Kellner no posto 73 da tabela dos mais ricos do mundo.

O grupo PPF, de que Kellner era o acionista maioritário com 99,93%, detém as empresas de comunicação social CME, que inclui a televisão NOVA -, a empresa de infraestruturas de telecomunicações CETIN, os bancos PPF Banka e Airbank, a companhia financeira Home Credit, a empresa de equipamentos da Skoda Transportation e a casa de apostas Sazka.

Kellner, pai de quatro filhos, também desenvolveu atividades no setor da educação, como a escola Open Gate, de Praga.

António Guimarães