"As minhas obrigações como aspirante da presidência do meu país não me permitem manter por mais tempo o meu nível de trabalho e de implicação nas atividades do Parlamento”.






“Os europeus não podem esquecer o que significa uma guerra, o horror e a pobreza e ter que fugir, e não podemos humilhar essa gente, porque isso é humilhar a Europa. Volta para o meu país para que não continue a haver em Espanha gente como vocês. (…) A crise dos refugiados não se resolve com arame farpado, com polícia, resolve-se com uma política responsável.”




Andreia Miranda