A Polícia Federal e a Polícia Militar brasileiras montaram uma operação especial para recuperar um telemóvel de um delegado, no Estado do Rio de Janeiro. Uma equipa de 15 agentes - oito polícias federais e sete militares - apoiada por cinco viaturas mobilizou-se para encontrar o aparelho, que ficou perdido num Uber, alegando que o telemóvel podia conter informação de interesse nacional.

O aparelho era de um delegado de Brasília, que o deixou esquecido durante uma viagem num veículo da Uber. As equipas da Polícia Federal, chefiadas pelo Delegado Rodrigo Piovesan Bartolamei, pediram apoio à Polícia Militar pelas 11:00 de domingo para entrar numa favela da localidade de Cosmos, no Oeste do Rio de Janeiro.

A operação durou cerca de duas horas e o auxílio de um morador foi essencial para localizar o veículo onde estava o telefone.

O oficial que fez o registo da ocorrência disse à Globo que perguntou qual era o objetivo e os polícias federais explicaram que se tratava de uma busca para encontrar o telefone do delegado Ricardo, cujo apelido não consta no registo.

Entretanto, a Polícia Militar já abriu uma investigação ao caso. 

De janeiro a julho deste ano, 13.200 pessoas fizeram queixa por roubo de telemóveis no Rio de Janeiro, o que colocou a polícia em estado de alerta. O número equivale a um roubo de telefone a cada 20 minutos. Não há informação pública de quantos foram recuperados.