Foram apreendidas 5,5 toneladas de cocaína pela polícia equatoriana. A droga estava a ser transportada para a Europa por uma embarcação com bandeira do Panamá, segundo o Ministério do Interior. 

Da investigação das agências antidroga do Equador resultou também a descoberta de uma organização internacional de traficantes de droga. Esta era "liderada por um cidadão espanhol e outro colombiano mas teria membros de diferentes nacionalidades."

A embarcação, denonimada Kraken I, atracou em Santa Elena, e não conseguiu continuar a sua viagem por terem sido detectados "movimentos migratórios irregulares" entre os tripulantes, dando depois azo à descoberta de grandes quantidades de droga.