A comissária da Polícia Metropolitana de Londres confirmou, este domingo de manhã, que há uma sétima vítima mortal dos ataques de sábado à noite na Ponte de Londres e no Mercado de Borough, além dos três atacantes que foram abatidos.

O Serviço de Ambulâncias de Londres atualizou, também este domingo de manhã, para 48 o número de pessoas que transportou para cinco hospitais da capital britânica.

“Levámos 48 pacientes para cinco hospitais em Londres e assistimos outros no local com ferimentos leves. A polícia confirmou que, infelizmente, seis pessoas morreram também no local”, indicou o serviço em comunicado.

O organismo diz ter sido contactado às 22:07 de sábado, “com a primeira equipa emergência a chegar dentro de seis minutos”.

“Mais de 80 dos nossos médicos responderam a este incidente, incluindo pessoal de ambulâncias, paramédicos, equipas de resposta especializada”, entre outros, indicou o mesmo serviço.

O ministro francês das Relações Exteriores confirmou já ao final da tarde de domingo que um francês morreu no ataque e que há sete feridos nacionalidade francesa. Quatro estão em estado crítico.

O que aconteceu

Londres foi alvo, novamente, de um ataque terrorista, desta vez em dois locais. O atentado foi o terceiro no Reino Unido no espaço de três meses.

Pouco passava das 22:00 de sábado quando uma carrinha atingiu vários peões na London Bridge, uma ponte no centro de Londres. Os atacantes eram três e terão seguido depois a pé para o Borough Market, esfaqueando várias pessoas pelo caminho. Um dos terroristas tinha uma machete, confirmou a polícia.

A Polícia Metropolitana de Londres acredita ter abatido todos os atacantes envolvidos, mas diz continuar com as investigações.

De acordo com a BBC, quando questionado sobre se mais atacantes poderiam estar envolvidos, o comissário adjunto Mark Rowley disse: "Atualmente acreditamos que eram três os atacantes (…) mas ainda temos mais investigações para fazer".

Segundo testemunhas, os terroristas esfaquearam várias pessoas. Os três suspeitos foram baleados pela polícia e morreram, indicou Mark Rowley, comissário assistente da Polícia Metropolitana, já eram praticamente 04:00 da madrugada, em Lisboa. A polícia acredita que todos os responsáveis ​​diretos pelo ataque foram mortos.

Polícia confirma percurso feito pelos atacantes

O mesmo responsável da Polícia Metropolitana confirmou que a carrinha onde os terroristas seguiam atravessou a London Bridge em direção ao Borough Market, atropelando peões que faziam a travessia  da ponte.

Abandonaram o veículo e esfaquearam uma série de pessoas, incluindo um agente da polícia, que sofreu ferimentos graves, mas não fatais.

A câmara de um taxista captou a carrinha, de cor branca, momentos após o atentado.

Outros agentes armados enfrentaram os três suspeitos, todos do sexo masculino, que foram baleados e mortos. Os homens foram filmados durante oito minutos depois da primeira chamada que chegou aos serviços de emergência.

Quanto aos coletes ou latas no corpo de pelo menos um suspeito, revelaram-se falsos. Eram uma simulação, de forma a intimidar a polícia e os transeuntes.

Veja também:

 

A secretaria de Estado das Comunidades não tem, de momento, notícia de portugueses vítimas deste incidente. Segundo disse à TVI, está a acompanhar a situação.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, deslocou-se para Downling Street para acompanhar a situação e, num comunicado, confirma a existência de um "terrível" incidente em Londres, que está a ser tratado como um "possível ato de terrorismo", o que momentos depois foi confirmado pela polícia.

Relatos do que se passou na London Bridge e no mercado de Borough

Uma testemunha disse à BBC que viu uma carrinha branca a acelerar contra os peões que atravessavam a ponte e que terá atingido cinco a seis pessoas. Há ainda vários relatos de que haverá vítimas esfaqueadas.

A repórter da BBC no local indicou que a carrinha estava a ser conduzida por um homem provavelmente a 80 quilómetros por hora e que cerca de cinco pessoas estarão a ser assistidas. A mesma jornalista diz ter visto um homem a ser detido pela polícia.

Uma fotógrafa italiana divulgou uma foto, alegadamente de um dos suspeitos, abatido pela polícia e com material que poderá ser explosivo no corpo.

 

 

The guy that the police knocked down after 1 min #live #police #dead #man #london #terroristic #attack

Uma publicação partilhada por Gabriele Sciotto (@fried_chicken) a

Uma testemunha disse ainda à televisão britânica que a polícia fez buscas no rio Tamisa por pessoas que podem ter sido atiradas da ponte. À CNN, uma testemunha disse ter visto alguém atirar-se ao rio Tamisa para escapar ao ataque.

Entretanto, a polícia britânica informou que também ocorreu um incidente no mercado de Borough, com relatos de esfaqueamentos e tiros disparados por parte dos agentes:

Um jornalista da Al Jazeera divulgou  imagens dos feridos a serem assistidos na ponte:

Nas redes sociais, há várias imagens do pânico e da intervenção policial nas imediações da London Bridge. 

Momentos depois, a polícia disse estar a responder a um terceiro "incidente", mas mais tarde veio esclarecer que se tratava de uma ocorrência - novamente um esfaqueamento - não relacionada com os dois ataques terroristas registados na London Bridge e no mercado de Borough.

A polícia aconselhou calma e pediu aos londrinos para se manterem alerta e fora das zonas atacadas.

O Facebook ativou o mecanismo de segurança para todos os que se encontram em Londres e queiram assegurar que estão seguros. 

Veja também: