Um emigrante português foi condenado a três anos de prisão por chantagear uma adolescente menor para ter relações sexuais com ele, em York, Reino Unido.

Cristiano Neto Sousa é natural da Madeira e enfrenta agora uma possível ordem de deportação, avança o jornal Bailiwick Express.

Sousa admitiu em tribunal esta terça-feira ter enviado fotografias “indecentes” à rapariga.

O procurador Richard Pedley disse em tribunal que o emigrante português contactou a adolescente nas redes sociais em 2016 e, durante um período de três anos e meio, Cristiano Sousa enviou à menor mensagens explícitas que consistiam “em elogios e ameaças”.

Segundo o caso a que o jornal local teve acesso, o madeirense tentou primeiro que a adolescente tivesse um caso com o seu primo, também ele menor. Mais tarde, porém Sousa disse que estava desapontado por a vítima não ser mais velha, insinuando que os dois poderiam vir a ter relações sexuais.

Se tivesses 20 anos e eu tivesse a oportunidade de me envolver contigo, fazia-o”, disse numa das mensagens enviadas à vítima.

O procurador afirmou que, quando a vítima se recusou a encontrar-se com Sousa, o português “adotou uma abordagem mais coerciva”. 

Segundo as mensagens recuperadas do telemóvel de Cristiano Sousa, quando a vítima lhe disse que era virgem, o português afirmou que ela devia perder a virgindade com ele.