Um prédio de três andares desmoronou após chuvas torrenciais que atingiram uma região montanhosa do norte da Índia no domingo, matando pelo menos sete pessoas, disseram hoje as autoridades.

Vários soldados estão entre as 31 pessoas resgatadas após o desmoronamento do prédio na cidade de Solan, a 310 quilómetros a norte de Nova Deli.

A polícia indicou que entre os mortos estão seis soldados do exército e um civil.

A maioria das vítimas estavam sentadas num restaurante localizado no piso térreo do prédio quando este desabou.

O desmoronamento de edifícios é comum na Índia durante a estação das monções de junho a setembro, quando fortes chuvas enfraquecem as fundações de estruturas mal construídas.

No ano passado, mais de 1.200 pessoas morreram e a região indiana de Kerala sofreu suas piores inundações em quase 100 anos.

A estação das monções, de junho a setembro, causa mortes e destruição no sul da Ásia todos os anos.

Um balanço fero pelas autoridades no domingo dava conta que as enchentes e deslizamentos de terra causados por chuvas torrenciais da monção mataram já dezenas de pessoas no Nepal e nos campos de refugiados de rohingyas, no Bangladesh, onde quase 5.000 abrigos foram destruídos.

Pelo menos 50 pessoas morreram, e 33 estão desaparecidas, enquanto mais de 1.100 pessoas foram resgatadas.

As fortes chuvas atingiram várias partes do Nepal desde quinta-feira, particularmente nas zonas orientais do país e nas planícies do sul.

Os campos de refugiados no sudeste de Bangladesh, lar de mais de 900 mil rohingyas, uma minoria muçulmana que fugiu de Myanmar (antiga Birmânia), também foram afetados pelas chuvas torrenciais, tendo morrido pelo menos dez pessoas e afetado outras 50 mil desde o início de julho, segundo um relatório das Nações Unidas.