A fotografia do cão de assistência de George H. W. Bush, deitado ao lado do caixão do 41.º presidente dos Estados Unidos, em Houston, no estado do Texas, está a comover os utilizadores das redes sociais. 

Sully H. W. Bush, um labrador especialmente treinado para acompanhar o ex-presidente, aparece deitado ao lado do caixão coberto por uma bandeira americana, como se estivesse de luto. 

De acordo com a CNN, o interesse em Sully começou a crescer esta segunda-feira depois de a fotografia ter sido partilhada por Jim McGrath, porta-voz do antigo presidente, com a legenda "Missão cumprida."

George W. Bush, filho do 41º presidente dos Estados Unidos e também ele antigo presidente, partilhou pouco depois a imagem de McGrath, indicando que Sully irá ajudar outros veteranos de guerra. O cão irá agora para o hospital militar Walter Reed National Military Medical Center.

Por muito que a nossa família vá sentir saudades deste cão, ficamos felizes por saber que ele irá levar a mesma alegria que deu ao 41.º [presidente] à sua nova casa, Walter Reed”, escreveu George W. Bush no Instagram.

O cão passou a ser conhecido, depois de lhe ter sido criado uma conta no Instagram, onde eram partilhados vários momentos e tarefas que executava. Depois de uma entrevista de Jim McGrath à CNN, muitas pessoas renderam-se ao cão, quando o porta-voz confidenciou que Sully conseguia executar várias ordens, como abrir e fechar portas e ligar luzes de casa.

Ele pode fazer qualquer coisa, exceto fazer um Martini. Mas não se preocupe. Ele vai buscar alguém para lhe fazer um Martini!”, contou o porta-voz do ex-presidente.

Para além de conseguir trazer e buscar objetos até ao dono, Sully tem até a habilidade de atender o telefone assim que este toca. Só lhe falta mesmo falar.

Recentemente, surgiu uma fotografia de Sully, no seu Instagram, que mostra o cão a tentar ajudar em algumas decorações de Natal. 

Os cães de assistência são treinados para ajudar veteranos de guerra com várias deficiências, incluindo cegueira, stress pós-traumático e perda auditiva, assim como realizar tarefas diárias que antigamente os seus donos executavam.

Sully, treinado pela America’s VetDogs, uma associação especializada em cães de acompanhamento para veteranos de guerra, recebeu o seu nome depois de o piloto de aviões Chesley B. Sully Sullenberger II se tornar famoso por amarar um avião no rio Hudson, em 2009, salvando todos os 155 passageiros.

No entanto, a missão de Sully para com George H. W. Bush ainda não está totalmente completa, já que o cão irá estar presente na viagem do caixão do antigo presidente até Washington, de avião, esta segunda-feira.

George H. W. Bush, o antigo presidente dos Estados Unidos, morreu aos 94 anos, pouco depois das 22:00 de sexta-feira (4:00 da madrugada de sábado de Lisboa).