Ivanka Trump, filha do presidente norte-americano, ganhou poder e estatuto ao instalar-se com o marido na Casa Branca. Com um gabinete "montado", mesmo não desempenhando nenhum cargo oficial, a filha de Donald Trump e o marido tornaram-se reforços da administração norte- americana e geraram polémica no mundo inteiro.

Mas Ivanka Trump não é exemplo único. De acordo com a CNN, ela é apenas o caso mais recente de mulheres ou empresárias de sucesso que acresce à lista de filhas de presidentes (e de primeiros-ministros) em todo o mundo que, sem título oficial ou salário, desempenham um papel relevante.

Maryam Nawaz Sharif – Paquistão

Filha do primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, Maryam de 43 anos participou na campanha de reeleição do pai em 2013 e esteve envolvida em organizações de caridade da família.

Em 2016 foi associada, juntamente com o irmão, ao caso dos “Panama Papers”. Suspeitava-se que ambos tinham ligações com empresas offshore não declaradas e usavam contas para obter propriedades de luxo em Londres. Mas o caso não ficou provado, ainda, pelo Supremo Tribunal do Paquistão.

Atualmente Maryam Nawaz Sharif trabalha na Liga de Muçulmanos do Paquistão.

Yekaterina Samutsevich – Rússia

É bailarina de competição no estilo rock and roll e, até 2015, pouco se sabia sobre a filha mais nova do presidente russo Vladimir Putin.

Em 2015 foi descobriu-se que Yekaterina vivia em Moscovo com o marido e que ambos tinham investimentos em indústrias de gás e petroquímica. Katerina Tikhonova era o nome falso usado pela filha do presidente até então.

Hoje, com 30 anos, está à frente do projeto “desenvolvimento intelectual” da Universidade Estadual de Moscovo.

Sumeyye Erdogan – Turquia

Tem 31 anos, é a filha mais nova do presidente turco Recep Tayyip Erdogan e, de acordo com a BBC, é a “filha favorita”.

Acompanhou o pai enquanto líder do Partido de Justiça e Desenvolvimento e, em 2015, especulava-se que ia concorrer a um lugar no parlamento. O que não aconteceu.

Atualmente pertence a um grupo que defende os direitos das mulheres na Turquia.

Ozoda Rahmon – Tajiquistão

Ozoda Rahmon é filha do antigo presidente do Tajiquistão, Emomali Rahmon, e casada com o primeiro vice-presidente do Banco Central, Jamoliddin Nuraliyev.

Em 2016 ganhou um lugar na administração presidencial como Chefe do Estado-Maior e do Senado.

Mariela Castro – Cuba

Mariela é filha do presidente cubano Raúl Castro, irmão do antigo e falecido líder revolucionário, Fidel Castro.

É membro do parlamento cubano e é também conhecida por ser uma ativista dos direitos LGBT, comunidade Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero.

Dirige o Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), um órgão financiado pelo governo em Havana e que tem desempenhado um papel fundamental na formulação de políticas sobre vários temas, desde a prevenção do HIV aos direitos dos homossexuais.

Muitas pessoas dizem que ela só continua assim por ser a filha do presidente", relata um correspondente da BBC.

Isabel dos Santos – Angola

A empresária angolana é filha do presidente José Eduardo dos Santos, que governa o país desde 1979.

Foi nomeada pelo pai para presidente do conselho de administração da petrolífera estatal. Em Portugal, a Sonangol, de que é proprietária, tem participações diretas e indiretas no Millennium BCP e na Galp.

A filha mais velha de José Eduardo dos Santos é uma mulher muito influente que se iniciou no mundo dos negócios quando tinha apenas 24 anos. Não é apenas a mulher mais rica de Angola, mas de toda a África, de acordo com a revista Forbes.

O sucesso que eu tenho hoje não é algo que aconteceu do dia para a noite. É algo que demorou duas décadas a construir", disse Isabel à BBC em 2015.

/ MC