Estão definidas novas medidas de segurança para conter a propagação do Covid-19 em Itália: um decreto-lei aprovado no domingo divide o país em quatro zonas, de acordo com o risco de contágio, depois de já terem morrido 52 pessoas e estarem contabilizados mais de 2.000 infetados.

Na zona vermelha encontram-se as localidades que são o epicentro do vírus no país (Bertonico, Casalpusterlengo, Castelgerundo, Castiglione D’Adda, Codogno, Fombio, Maleo, San Fiorano, Somaglia, Terranova dei Passerini, Vo’). Nestas, as escolas, lojas e centros comerciais estão encerrados, todas as atividades desportivas e culturais foram suspensas e aqueles que tenham estado nestas cidades ficarão em quarentena durante 14 dias, proibidos de manter qualquer contacto social.

Num segundo nível de alerta estão classificadas as localidades integradas na zona amarela (Lombardia, Veneto e Emilia Romana).  Já as regiões de Savona e Pesaro-Urbino estão inseridas num terceiro nível de  alerta. Os cinemas, teatros, discotecas e ginásios destas zonas estão fechados.

No entanto, a medida que mais impacto promete causar aplica-se a bares, restaurantes, lojas, museus e locais de culto. Todas as pessoas estão obrigadas a manter um metro de distância entre si, para evitar o contágio, e o serviço é obrigatoriamente feito às mesas, estando proibido o atendimento ao balcão. As autoridades consideram que esta é a forma adequada para prevenir a transmissão de gotas de saliva através da tosse, espirro ou pelo simples contacto.  

O decreto-lei do governo italiano define também um conjunto de medidas aplicáveis a todo o país, mesmo às zonas sem risco acrescido de contágio: todas as entidades públicas devem ter gel desinfetante e as empresas estão obrigadas a permitir aos funcionários que trabalhem de casa.

O executivo de Giuseppe Conte recomenda ainda aos cidadãos um conjunto de medidas de prevenção, como lavar as mãos, usar máscaras e não tocar nos olhos, nariz e boca.

Itália é o país europeu mais afetado pelo Coronavírus, com 2.036 casos confirmados até ao momento, segundo o balanço desta segunda-feira da Proteção Civil. Foi, ainda, noticiada a recuperação de 149 pacientes. 

/ JF - notícia atualizada às 18:00