Rosa Bonilla, antiga primeira-dama das Honduras, foi condenada a 58 anos de prisão por utilizar fundos públicos e doações internacionais para comprar joias. A mulher, de 52 anos, é casada com Porfirio Lobo, que foi presidente do país entre 2010 e 2014.

A condenada usou cerca de 707 mil euros para comprar bens pessoais, pagar despesas de saúde e a educação dos filhos. O advogado de defesa afirma a inocência da mulher, afirmando que vai avançar para recurso.

Rosa Bonilla foi detida em fevereiro de 2018, depois de uma investigação ter concluído que estavam a desaparecer fundos destinados a ajudar crianças pobres das Honduras.

O assistente pessoal da mulher, Saúl Escobar, também foi sentenciado a 48 anos de prisão, depois de ter sido dado como provado o crime de fraude. Nem Rosa Bonilla nem Porfirio Lobo marcaram presença na leitura da sentença.