J. K. Rowling, autora da saga literária de "Harry Potter", avançou com um processo judicial contra a ex-assistente por ter gastado cerca de 24 mil libras (27,5 mil euros) da conta da escritora sem autorização, noticia a BBC.

Amanda Donaldson trabalhou como assistente pessoal de J. K. Rowling desde fevereiro de 2014 até abril de 2017. Durante esse tempo, gastou de forma descontrolada dinheiro que não lhe pertencia em consumo no Starbucks, lojas de cosméticos e até na compra de dois gatos. Terá ainda adquirido uma grande variedade de "merchandising" de "Harry Potter", como por exemplo um Hogwarts Express motorizado , e também roubado dinheiro estrangeiro de um cofre.

Enquanto assistente pessoal de J. K. Rowling, Amanda Donaldson era responsável pelo gestão do dinheiro e tinha acesso a um cartão de crédito que deveria ser utilizado apenas para despesas e negócios da escritora de 53 anos. Amanda tinha de entregar, uma vez por mês, declarações e recibos daquilo que comprava. No início do ano passado foram identificados alegados desvios de dinheiro e despesas injustificadas em gastos pessoais, que levaram ao despedimento da assistente.

A escritora afirma que os produtos foram comprados sem o seu “conhecimento ou consentimento" e a ex-assistente pessoal terá agora de enfrentar a justiça.

Posso confirmar que J. K. Rowling tomou medidas legais contra a sua ex-assistente pessoal, Amanda Donaldson, após a sua demissão por má conduta envolvendo uma quebra substancial de confiança”, afirmou um porta-voz da escritora.

Amanda Donaldson já negou todas as acusações e defendeu que J. K. Rowling “não sofreu qualquer perda e não tem direito a nenhuma indemnização” da sua parte.

O caso vai a tribunal no final deste ano.