Já são 20 mortos, centenas de feridos e sete mil detidos: é este o balanço provisório de vítimas nos violentos confrontos no Chile, onde a vaga de indignação popular já dura há 15 dias e não dá mostras de abrandar. 

Os chilenos indignados são às dezenas de milhares, agitam bandeiras em nome da paz, batem em tachos e panelas e pedem a saída do presidente. 

Agora, as exigências populares são de melhorias dos serviços públicos, sobretudo no sector da saúde, e  ainda a denúncia das desigualdades sociais. Cresce ainda a contestação contra a forma como a polícia abateu a tiro manifestantes desarmados.

/ BC