O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou, neste domingo, que o período de confinamento do novo coronavírus será prorrogado até 1 de junho, quando espera poder reabrir gradualmente as lojas e escolas primárias.

Embora tenhamos feito progressos no cumprimento de pelo menos algumas das condições que estabeleci, ainda não cumprimos todas. Portanto, não é o momento para encerrar esta semana a contenção", decretada no final de março, disse Boris Johnson, acrescentando que pretende reabrir lojas e escolas primárias "no início de junho" e alguns bares e restaurantes no início de julho.

Boris Johnson também anunciou a intenção de estabelecer "uma quarentena para as pessoas que entram no país de avião".

Se os cientistas o aconselharem, o setor hoteleiro e alguns espaços públicos também poderão ser reativados em julho, disse o líder conservador, anunciando em discurso "os primeiros passos cautelosos" no combate à pandemia.

Johnson também apresentou um novo "Covid Alert System" de cinco níveis, que permitirá que a evolução da pandemia seja monitorizada em diferentes partes do território e que as restrições sejam modificadas consoante o necessário.

O número de mortes por Covid-19 no Reino Unido subiu para 31.855, de acordo com o último balanço das autoridades.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia já provocou mais de 279 mil mortos e infetou mais de quatro milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados.

. / CM