Um turista chinês morreu depois de ter sido mordido no pescoço por um hipopótamo que estava a tentar fotografar durante um safari no Lago Naivasha, perto da capital Nairobi, no Quénia.

De acordo com o jornal local The Star, Chang Ming Chuang, de 66 anos, foi atacado, no domingo, muito perto de um hotel nas margens do lago.

O hipopótamo que atacou o turista estava à procura de pastagem perto do hotel. A subida do nível da água está a forçar estes animais selvagens a aproximarem-se dos hóteis e das quintas"explicou David Kilo, presidente da Associação de Proprietários de Barcos do Lago Naivasha.

Uma testemunha do incidente contou ao jornal que o hipopótamo atacou o turista porque este se aproximou demasiado para lhe tirar fotografias.

Isto não é a primeira vez que acontece", garantiu ainda o presidente da associação.

O Serviço de Vida Selvagem do Quénia (KWS) confirmou a morte do turista e ferimentos graves num outro, e ainda que estão a tentar localizar o animal.

Desde o início do ano, seis pessoas foram mortas por hipopótamos perto do Lago Naivasha.