A rainha Isabel II reabriu formalmente o parlamento britânico. É o primeiro acontecimento público depois da morte do marido, a 9 de abril. 

Na tradição política britânica, a rainha apresentou as políticas do governo conservador, para o próximo ano e contou com o apoio do filho, o príncipe Carlos.

O evento geralmente é conhecido pelo seu esplendor, tradições e costumes que remontam a séculos, mas foi reduzido este ano por causa da pandemia.

Normalmente, a cerimónia começa com uma procissão, na qual a Rainha viaja do Palácio de Buckingham a Westminster - geralmente de carruagem, mas este ano chegou de limusina.

Nenhum convidado diplomático ou não parlamentar foi convidado, estando apenas 108 pessoas presentes, ao invés de 600, como é a norma.

Entre os presentes estiveram, por exemplo, o presidente da Câmara Sir Lindsay Hoyle, o primeiro-ministro Boris Johnson e o líder trabalhista Sir Keir Starmer, representantes da Câmara dos Lordes e da Câmara dos Comuns e os envolvidos na procissão cerimonial.

Redação