Ram Bahadur Bomjan é um líder espiritual no Nepal, cujos seguidores acreditam ser a reencarnação de Buda. O jovem de 28 anos está a ser investigado pelas autoridades depois de vários desaparecimentos terem sido reportados entre os devotos.

Ram é ainda suspeito de abuso físico e sexual dos seguidores.

O “jovem Buda” ficou famoso em 2005 quando vários crentes afirmaram que o homem conseguia, imóvel, meditar durante meses na floresta. Sem dormir, sem água e sem comida.

Tem muitos seguidores fiéis, mas também tem sido acusado de agredir física e sexualmente alguns deles. As autoridades abriram uma investigação depois de familiares de quatro devotos terem desaparecido dos ashrams – local onde os crentes se reúnem para meditarem – de Ram.

A polícia deu início a uma investigação a estas acusações contra Bomjan”, disse Uma Prasad Chaturbedi, porta-voz do gabinete central de investigação do Nepal, escreve o The Guardian. “A investigação está em fase preliminar e ainda não é possível avançar mais detalhes”.

Estas acusações surgem ao mesmo tempo que milhares de fiéis e curiosos fazem fila durante dias para observar os milagres de meditação nas florestas daquele país.

Em 2018, uma freira de 18 anos acusou Ram de a ter violado num dos seus ashrams. Dezenas de outras pessoas apresentaram no ano passado queixas contra o jovem por tentativa de agressão. Relativamente a estes casos, o homem justificou na altura que lhes bateu por terem perturbado a sua meditação.

A associação Bodhi Shrawan Dharma Sangha, ligada a Ram Bahadur Bomjan, veio dizer que as recentes acusações que circulam na Internet, publicadas no site setopati.com, são infundadas.