Duas pessoas morreram depois de um homem armado ter invadido um resort, na Nigéria, na sexta-feira. Três pessoas terão sido raptadas pelo atirador e continuam desaparecidas.

O Alto Comissariado Britânico já confirmou as mortes, de acordo com a CNN, e a agência Mercy Corps informou que uma das vítimas mortais era uma mulher britânica, Faye Mooney, funcionária da embaixada do Reino Unido no país.

A mulher morreu no local, no meio do tiroteio, encetado pelo homem que invadiu o hotel.

As autoridades locais informaram que as duas vítimas mortais acompanhavam 12 turistas, quando o ataque sucedeu, por volta das 11:40 horas da manhã, na sexta-feira. Comunicaram ainda que vão continuar os esforços para encontrarem os desaparecidos com vida.

Estão a ser feitos esforços para resgatar as pessoas raptadas, capturar os culpados e trazê-los a Justiça”, afirmou a Polícia de Kaduna, em comunicado.

O risco de rapto no Norte da Nigéria é considerável, onde o desaparecimento de turistas normalmente é acompanhado de um pedido de resgate.