O ultraconservador cardeal norte-americano Raymond Leo Burke, da Igreja Católica, que espalhou desinformação sobre vacinas contra a covid-19, está agora hospitalizado e ligado a um ventilador, com a doença, refere a CNN.

Recentemente testei positivo para a covid-19. Graças a Deus, estou a descansar e a receber um excelente atendimento médico", começou por relatar, no Twitter.

 

Quatro dias depois, uma outra pessoa escreveu na sua conta que o cardeal já estava ligado a um ventilador.

Esta terça-feira, em comunicado difundido pela igreja, o estado de saúde de Raymond Leo Burke foi descrito como "grave, mas estável".

O cardeal ficou conhecido por espalhar teorias da conspiração sobre a vacina, como a possibilidade de o governo colocar microchips debaixo da pele para controlar a população.

Há um certo movimento que insiste que toda a gente se deve vacinar contra a covid-19 e que é preciso pôr debaixo da pele um microchip para que as pessoas possam ser controladas", afirmou, na altura.

Durante um sermão realizado, em dezembro de 2020, Raymond Burke referiu-se ao coronavírus como "o misterioso vírus de Wuhan" e disse que "foi usado por certas forças, inimigas das famílias e das liberdades das nações, para avançar com as suas más intenções".

Não se sabe se o cardeal, de 73 anos, chegou a ser ou não vacinado.

Redação / IC