É conhecida nas redes sociais como Rawvana, mas chama-se Yovana Mendonza Ayres. Tem cerca de três milhões de seguidores nas contas de YouTube e Instagram e, soube-se recentemente, não é só o nome desta mulher vegan que não corresponde à realidade. É que ela não é assim tão vegan.

Durante uma viagem a Bali com uma amiga, também ela uma influência nas redes sociais, Rawvana foi filmada a comer um filete de peixe, desiludindo muitos dos seguidores. É que a força de Rawvana na Internet cresceu por ter um estilo de vida crudivegano, que consiste em alimentar-se de produtos que não têm origem animal e comê-los crus.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by YOVANA MENDOZA AYRES (@rawvana) on

Este vídeo, partilhado no Instagram de Paula Galindo, uma colombiana especialista em beleza, foi suficiente para arruinar a imagem de Rawvana junto da comunidade que a segue desde 2013.

Os seguidores, muitos deles que veem Rawvana como um ídolo, não pouparam as críticas e chegaram a parodiar em torno da imagem da jovem à mesa com o prato com o filete de peixe.

A polémica cresceu de tal forma que até alguns patrocinadores se sentiram vítimas de uma fraude e retiraram as parcerias com a mulher, escreve a BBC.

A credibilidade dos conteúdos de Rawvana caiu a pique, levando-a a perder, além do financiamento das marcas, um número de seguidores significativo.

Perante o desastre, a YouTuber viu-se obrigada a justificar o que aconteceu e a pedir desculpa aos seguidores que tinha fidelizado durante anos e que confiavam na veracidade do estilo de vida que mostrava nos vídeos.

Através de um vídeo publicado na plataforma de vídeos mais conhecida da Internet, o último desde há uma semana, Rawana explica a imagem que se tornou viral.

Sinto muito pela forma como descobriram sobre a minha recente mudança de dieta. Comecei a incluir alimentos por causa das minhas condições de saúde", esclarece a jovem.

De acordo com o depoimento, Yovana Mendonza Ayres sofre de anemia e tem bactérias no intestino por causa da alimentação crua que escolheu seguir, tendo começado a consumir ovos e peixe por prescrição médica, segundo a própria, desde janeiro.

Não tinha partilhado antes porque precisava de tempo para me curar, para me sentir bem, e aí contar-vos”, justificou a mulher que, desde há três anos, consome produtos cozinhados, contrariamente ao que partilhava nas redes sociais.

Além das várias críticas de que foi alvo, chegou mesmo a ser criada uma petição para pedir o fim do canal de YouTube de Rawana “por ser fraudulento e não informar bem sobre o veganismo”.