O ministro para o Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart, foi, esta quarta-feira, eliminado na eleição interna para a sucessão de Theresa May e nomeação como primeiro-ministro britânico, restando assim quatro dos dez candidatos iniciais.

De acordo com os resultados oficiais da terceira volta, realizada esta tarde, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Boris Johnson foi o mais votado, tendo recebido o apoio de 143 dos 313 deputados conservadores.

O ministro para o Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart, que era considerado o candidato com menos hipóteses de passar à próxima volta devido ao apoio reduzido, apesar de ter quase duplicado o número de votos, de 19 na primeira volta para 37 na segunda, ficou-se por 27 votos.

Jeremy Hunt, atual chefe da diplomacia britânica, e o ministro do Ambiente, Michael Gove, mantiveram o segundo e terceiro lugares, com 54 e 51 votos, respetivamente.

O ministro do Interior, Sajid Javid, que se qualificou para a terceira volta com o mínimo necessário de 33 votos, adicionou cinco votos, para 38.

Com este resultado, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Boris Johnson reforçou a liderança para se tornar no próximo primeiro-ministro britânico.

Boris Johnson venceu destacado as duas voltas anteriores e recebeu o apoio de quatro dos cinco candidatos até agora eliminados, nomeadamente Esther McVey, Andrea Leadsom, Matt Hancock e Dominic Raab.

Os quatro candidatos remanescentes serão submetidos a novas votações dos 313 deputados conservadores na quinta-feira até restarem apenas dois finalistas, cujo vencedor será escolhido pelos cerca de 160 mil militantes do partido.

Theresa May mantém-se em funções até à conclusão do processo, esperado para o final de julho, mas deverá apresentar a demissão logo que o sucessor esteja definido.