O presidente da Câmara de Londres e a primeira-ministra escocesa pediram esta segunda-feira ao Governo de Boris Johnson que negoceie o prolongamento do período de transição do Brexit após o aparecimento de uma nova variante do novo coronavírus.

O Reino Unido e a União Europeia continuam as negociações para tentar chegar a um acordo sobre a sua futura relação comercial, antes de 31 de dezembro, data em que termina a fase de transição do Brexit, mas não têm existido sinais de progresso significativo.

Ao mesmo tempo, o Reino Unido está a atravessar um período de isolamento, depois de vários países terem encerrado as suas fronteiras com o território britânico, por ar e mar, por causa da deteção de uma nova variante do novo coronavírus, particularmente contagiosa.

Estou a pedir ao Governo que peça oficialmente a extensão do período de transição do Brexit”, escreveu o autarca londrino, Sadiq Khan, na sua conta da rede social Twitter.

Proteger a nossa cadeia de suprimentos e combater a pandemia do novo coronavírus exige, mais do que nunca, os esforços totais do Governo”, acrescentou o autarca.

O presidente da Câmara de Londres disse que arriscar o “caos” de um ‘Brexit’ sem acordo é “perigoso” e que, com a rápida disseminação da pandemia, “a única coisa em que o país deve concentrar-se é o combate ao vírus”.

Também a primeira ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, apelou no Twitter ao primeiro-ministro (PM) britânico, Boris Johnson, para que procure estender o período de transição.

É agora imperativo que o PM procure um acordo para estender o período de transição do Brexit. A nova estirpe da covid - e as suas várias implicações - significa que enfrentamos uma situação profundamente grave e requer 100% da nossa atenção. Seria inconcebível misturá-la com o Brexit."

/ DA