O negociador chefe da União Europeia (UE) para o ‘Brexit’, Michel Barnier, alertou esta sexta-feira , em Bruxelas, que restam “apenas algumas horas” para Bruxelas e Londres chegarem a um acordo sobre as futuras relações comerciais.

Intervindo num debate no Parlamento Europeu (PE), Barnier salientou ter chegado “o momento da verdade".

Chegou o momento da verdade. Temos muito pouco tempo, algumas horas úteis nestas negociações se quisermos que este acordo entre em vigor em 01 de janeiro", disse.

 

No momento em que estamos a falar, muito sinceramente, (...) não posso dizer-vos qual será o resultado desta etapa final da negociação. É por isso que temos de estar prontos para todos os cenários", acrescentou Michel Barnier.

Os eurodeputados deverão votar ainda esta sexta-feira uma série de medidas de contingência para o caso de as negociações falharem.

Esta manhã retomaremos as negociações com [o negociador britânico] David Frost para uma tentativa final de encontrar um acordo aceitável, particularmente sobre a pesca. Não temos a certeza de ser bem-sucedidos se nem todos fizerem um esforço real e concreto", disse ele.

O acesso dos navios de pesca da UE a águas britânicas é o maior obstáculo a um acordo.

O Reino Unido abandonou a UE a 31 de janeiro, tendo entrado em vigor medidas transitórias que caducam no próximo dia 31 de dezembro.

Na ausência de um acordo, as relações económicas e comerciais entre o Reino Unido e a UE passam a ser regidas pelas regras da Organização Mundial do Comércio e com a aplicação de taxas aduaneiras e quotas de importação, para além de mais controlos alfandegários e regulatórios.

As duas partes estão a preparar-se para o cenário de ausência de acordo (‘no deal’), e tanto UE como o Reino Unido estão a acelerar os respetivos planos de contingência.

Comissão Europeia diz que não há hora marcada para fim das negociações

A Comissão Europeia garantiu que não há uma hora marcada para o fim do prazo fixado para o encerramento das negociações entre Bruxelas e Londres e que tudo fará para chegar a um acordo pós-‘Brexit’.

Não há um fim previsto” para o fim das tentativas para que haja um acordo comercial negociado e que possa vigorar a partir de 1 de janeiro próximo, garantiu o porta-voz da Comissão Europeia, Eric Mamer, na conferência de imprensa diária do executivo comunitário.

As pescas – nomeadamente os termos em que os navios pesqueiros da União Europeia (UE) poderão ter acesso a águas britânicas – são o grande obstáculo que prevalece nas negociações que foram retomadas esta sexta-feira de manhã.

/ Atualizada às 11:49