O pub The Crown and Anchor, do português Custódio Pinto, transformou-se num foco de contágio de covid-19 na cidade de Stone, em Inglaterra.

As autoridades regionais de saúde de Staffordshire registaram 22 casos confirmados relacionados com visitas ao pub, no fim de semana de 16 a 18 de julho.

O surto teve início num cliente que testou positivo, depois de estar no pub, e que também organizou um evento privado, avançaram as autoridades à BBC.

Dias depois, o estabelecimento anunciou, na página de Facebook, que iria encerrar portas no fim-de-semana seguinte "para rever a avaliação do risco, de forma a lidar com a dificuldade que enfrentamos com o distanciamento social".

De acordo com diretor de saúde pública do condado, Richard Harling, o surto parece ter ocorrido marioritariamente entre jovens adultos, na faixa etária dos 18 aos 21 anos.

O especialista avançou ainda que esteve em curso um sistema de rastreio no Crown and Anchor, mas que "este não capturou o número de clientes de forma abrangente". No total, cerca de 1.000 pessoas foram testadas.

Uma das testemunhas, Ayrron Robinson, que filmou o pub, contou à mesma publicação que se sentiu "irritado" e "frustrado" ao observar o ajuntamento.

Estamos a falar de 100 a 200 pessoas no mesmo espaço", descreveu Ayrron.

Depois das imagens do pub terem sido partilhadas nas redes sociais, Bill Cash, membro do parlamento britânico, considerou que este surto "mostra uma falta de consideração pelos outros e é completamente inaceitável as pessoas reunirem-se nestas circunstâncias".

Já o gerente Custódio Pinto, que vive em Stone desde 2001, expressou "profundo pesar por toda a angústia, perturbação e tristeza que os eventos que ocorreram no Crown and Anchor, no mês passado, causaram a tantos".

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 750 mil mortos e infetou quase 21 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

O Reino Unido contabiliza mais 313 mil casos e 46.706 mortes desde o início da pandemia, enquanto França tem mais casos diagnosticados de covid-19 (331 mil), mas menos óbitos (30.388).

Rafaela Laja