A tripulação de um barco salva-vidas ficou “impressionada” com um menino de 10 anos que sobreviveu, sozinho, mais de uma hora no mar, apenas seguindo alguns conselhos de um documentário que viu na televisão.

O rapaz tinha desaparecido na sexta-feira, depois de entrar no mar em Scarborough, no norte de Inglaterra. De acordo com as autoridades, nota a BBC, o menino terá sido arrastado pela maré e pelo vento.

Horas depois, acabou por ser encontrado pela equipa de resgate a boiar de costas, com os braços e pernas abertas, enquanto gritava por socorro.

Segundo Lee Marton, um dos tripulantes do barco salva-vidas, o menino seguiu as instruções dadas no documentário da BBC Saving Lives at Sea (Salvando Vidas no Mar).

Uma organização britânica, que se dedica a prestar auxílio a banhistas, diz que, qualquer pessoa que esteja em dificuldades no mar, deve tentar conter o instinto de nadar até o ponto de se cansar, uma vez que isso pode levar a um esgotamento físico.

Em vez disso, deve relaxar e boiar de costas até recuperar o controlo da respiração.

"Estamos muito impressionados com a capacidade deste rapaz, que conseguiu manter a calma e seguir os conselhos de segurança, em circunstâncias terríveis e stressantes. Se não tivesse feito isso, o resultado poderia ter sido muito diferente", disse Marton.

O rapaz reencontrou a sua família e foi levado para um hospital local para fazer exames.

A passada sexta-feira foi o dia mais quente do ano e o terceiro mais quente já registado no Reino Unido, o que levou milhares de pessoas às praias do país.

A Guarda Costeira britânica referiu que, só nesse dia, registou o maior número de chamadas diárias em mais de quatro anos, com 329 incidentes reportados, incluindo pessoas arrastadas por correntes e relatos de crianças desaparecidas.

 
Lara Ferin