Um homem foi abatido pela polícia depois de ter esfaqueado duas pessoas em Londres, este domingo. O incidente, que ocorreu Streatham High Road, foi tratado como um "ato terrorista" e a polícia de Londres informou que teve uma “natureza islamita”.

As autoridades informaram, em comunicado, que o ataque fez três feridos. Um dos feridos chegou a correr risco de vida, mas o seu estado de saúde evoluiu favoravelmente.

A polícia informou ainda que dois dos feridos foram apunhalados pelo atacante, que vestia um colete explosivo falso, enquanto o terceiro foi um dano colateral dos tiros disparados pelas forças de segurança.

Numa mensagem inicial, a polícia informou que "um número indeterminado de pessoas" tinha sido esfaqueada e que o incidente estava a ser tratado como "ato terrorista" .

A esta altura acredita-se que um número indeterminado de pessoas foi esfaqueada. Estão a ser apuradas as circunstâncias em que isto aconteceu. O incidente foi considerado como um ato relacionado com terrorismo", divulgou a polícia metropolitana de Londres no Twitter.

 

O atacante tem 20 anos e acabara de sair da prisão, onde cumpria pena por delitos relacionados com terrorismo, adiantou a comissária adjunta Lucy D'Orsi, em conferência de imprensa.

Segundo vários ‘media’ locais, o jovem foi condenado em 2018 por 13 crimes terroristas, nomeadamente por difusão de propaganda fundamentalista, depois de ter partilhado uma revista ligada à rede terrorista Al-Qaeda, num grupo de WhatsApp.

De acordo com a estação de televisão Sky News, o suspeito abatido foi libertado em janeiro, depois de ter cumprido metade da pena, de três anos de prisão.

Testemunhas citadas pela BBC disseram que ouviram três tiros pelas 14:00 (mesma hora em Lisboa).

Serviços de emergência, incluindo paramédicos, foram mobilizados para o local. 

Nas redes sociais foram partilhadas imagens do aparato no local.

 
 
 

O primeiro-ministro britânico também já reagiu ao ataque terrorista. Através do Twitter, Boris Johnson agradeceu a "todos os serviços de emergência" que reagiram ao incidente. "Os meus pensamentos estão com os feridos e com todos aqueles que foram afetados", acrescentou. 

 Boris Johnson já prometeu proceder a “mudanças fundamentais” na legislação relacionada com os autores de atos terroristas. 

/ SS - atualizada às 23:53