O petroleiro com bandeira britânica "Stena Impero", retido desde julho passado no Irão, foi libertado e espera-se que parta em breve, informou este domingo a organização de portos e navegação da província iraniana de Hormozgan.

Após o veredicto de suspensão da detenção do petroleiro britânico Stena Impero, o navio começará em breve a navegar do porto de Bandar Abbas para águas internacionais", informou o diretor da organização, Alahmorad Afifipur, em declarações citadas por uma agência iraniana.

"Estão a ser feitos os procedimentos legais para a saída do petroleiro de águas iranianas", acrescentou Afifipur, explicando que "continua aberto o expediente jurídico sobre as suas violações".

O petroleiro britânico, com 23 tripulantes a bordo, foi capturado no dia 19 de julho pelos Guardas da Revolução iraniana, no estreito de Ormuz, quando se dirigia dos Emirados Árabes Unidos para a Arábia Saudita.

As autoridades iranianas acusaram o "Stena Impero" de violar as normas de navegação, o que Londres negou.

A captura ocorreu duas semanas após o petroleiro iraniano "Grace 1" ter sido apresado pela marinha britânica perto da costa de Gibraltar, por suspeita de transportar petróleo para a Síria, violando um embargo da União Europeia.

O petroleiro iraniano foi autorizado a partir a 15 de agosto e deixou Gibraltar três dias depois.

Recorde-se que o Irão tem estado debaixo de fogo depois de, alegadamente, ter estado por trás do ataque a uma central petrolífera na Arábia Saudita. Já este domingo, o governo iraniano ordenou um desfile militar onde puderam ser vistas mensagens como "morte à América" e "morte a Israel".