ataque no Metro de Londres

The Telegraph


Ficou um pouco maluco, dizia coisas estranhas. Expliquei à família a situação, tentámos arranjar ajuda, tentámos ligar às autoridades locais. Eles disseram que não podiam ajudá-lo, porque não era um perigo para as outras pessoas nem para si próprio. Tentámos dizer-lhes ‘este homem tem problemas mentais’”.





Não houve menção de radicalização. A conversação esteve inteiramente relacionada com questões de saúde mental e a família foi, portanto, corretamente remetida para os serviços de saúde para obter ajuda”.




material ligado à guerra na Síria