Nigel Farage, o rosto mais conhecido da campanha pelo saída do Reino Unido da União Europeia, foi esta segunda-feira atingido com um batido, depois de fazer um breve discurso em Newcastle durante a campanha do Partido do Brexit - que fundou - para as eleições europeias.

Segundo a BBC, foi Paul Crowther, de 32 anos, quem decidiu atirar o copo cheio de batido de banana e caramelo salgado a Farage. Crowther acabaria por ser detido, mas falou à estação britânica: "Não sabia que ele [Nigel Farage] estava na cidade, pensei que era a minha única hipótese. É um direito de protestar contra pessoas como ele", sublinhou o autor da agressão. 

A bílis e o racismo que faz jorrar por este país é mais prejudicial do que um pouco de batido atirado contra ele", frisou ainda Crowther que, apesar de algemado, garantiu não se arrepender da ação.

Farage foi a mais recente vítima deste protesto que consiste em atirar batidos contra políticos no Reino Unido. Outros alvos foram, por exemplo, Carl Benjamim, do partido eurocético Ukip, e o antigo líder do movimento de extrema-direita English Defence League, Tommy Robinson. 

Farage, que estava rodeado de seguranças quando foi atingido pelo copo com batido, foi ouvido gritar com a equipa que o acompanhava: "Como é que não viram isto?", perguntou, acrescentando: "Falhanço total... Tinha visto aquilo a uma milha de distância". 

O rosto do partido do Brexit comentou no Twitter o episódio, escrevendo que alguns dos que defendem a permanência do Reino Unido na UE se "radicalizaram", a um ponto em que "fazer campanha normalmente se tornou impossível. Para que uma demcracia civilizada funcione precisas do consentimento dos perdedores, políticos que não estão a aceitar os resultados do referendo que nos trouxeram aqui"