Várias organizações não-governamentais alertaram, esta sexta-feira, que o novo plano da Comissão Europeia, para acelerar a repatriação de imigrantes sem direito de asilo, coloca as crianças em risco.

Entre essas organizações estão a Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) que expressaram através de um comunicado conjunto a “preocupação” em relação ao plano apresentado na passada quinta-feira.

Plano esse que insta os Estados-membros a montarem um sistema que facilite o “retorno rápido” das pessoas, “incluindo crianças, com salvaguardas reduzidas nos procedimentos e através do aumento do uso da detenção”, de acordo com a agência Efe, que cita o comunicado das organizações signatárias.

Este enfoque colocaria em risco as vidas das crianças e constituiria uma violação da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, que todos os Estados-membros da União Europeia ratificaram”

Veja também:

700 crianças morreram em 2016 na travessia do Mediterrâneo 

/ VC