Intan Syari e Rio Nanda Pratama iam casar a 11 de novembro, mas Rio morreu na queda do avião da Lion Air a 29 de outubro.

Apesar da tragédia, a noiva decidiu cumprir o último desejo do companheiro, em jeito de homenagem: vestiu-se de noiva, colocou a aliança no dedo e tirou fotografias acompanhada dos familiares.

A homenagem a Rio Nanda Pratama foi publicada nas redes sociais pela noiva e pelos familiares.

Embora eu sinta uma tristeza que é impossível descrever, tenho de sorrir por ti. Não posso ficar triste, mas devo ser forte como tu sempre me disseste para ser. Amo-te, Rio Nanda Pratama”, pode ler-se numa das fotografias publicadas pela noiva nas redes sociais.

 

Antes de levantar voo, o noivo brincou, afirmando que se não voltasse a tempo do casamento a jovem devia tirar as fotografias sozinha e enviar-lhe as imagens.

Coloca uma maquilhagem bonita, pede rosas brancas, tira boas fotografias e envia-as para mim”, disse o noivo, antes de embarcar.

A planeadora do casamento, Sheila Pebriana, disse que Intan tentou manter-se forte no dia do “casamento” e tentou conter as lágrimas.

Quando Intan ligou à mãe de Rio ela não conseguiu aguentar mais. Ela disse: ‘Era suposto estarmos a fazer isto juntos, era suposto o Rio estar aqui!’ Intan chorou e acabámos todos a chorar imenso”, afirmou Sheila à BBC.

Para além das fotografias vestida de noiva, Intan publicou ainda uma imagem com a irmã de Rio, agradecendo-lhe por ter estado presente.

Mesmo que não tenhas estado ao meu lado ontem, a tua irmã leal acompanhou-me para realizar o teu último pedido. Sabes que o nosso amor por ti não vai diminuir. Amamos-te para sempre!"

 

Nas publicações mais antigas no Instagram, Intan escreveu que ela e o noivo se conheciam há 13 anos, descrevendo Rio como o seu “primeiro amor.” A noiva escreveu que o casal se conheceu na escola secundária.

Rio Nanda Pratama era médico e voou para Jacarta no avião da Lion Air para participar num seminário. O aparelho caiu no Mar Java a 29 de outubro, apenas 13 minutos depois da descolagem de Jacarta, na Indonésia, matando todas as 189 pessoas que estavam a bordo.

Rio Nanda Pratama foi identificado através de impressões digitais a 6 de novembro.

 

Veja também: