Um grupo de astrónomos descobriu um novo asteroide que leva apenas 113 dias terrestres a girar em torno do Sol, tornando-o o mais rápido do nosso sistema solar.

Apenas Mercúrio tem um período de translação mais curto, cerca de 88 dias.

O asteroide encontra-se a cerca de 20 milhões de quilómetros do sol no seu ponto mais próximo, ficando exposto a 482 graus Celsius.

O asteroide, que tem um quilómetro de diâmetro, tem estado a impressionar os astrónomos.

 Existem pouquíssimos asteroides deste tamanho no sistema solar interno", afirmou Scott Sheppard, astrónomo do Carnegie Institution for Science, à CNN.

Não se sabe do que o asteroide 2021 PH27 é composto, mas acredita-se que seja "muito provavelmente de rocha, com talvez algum metal como o ferro".

O 2021 PH27 fica tão perto do sol que a sua superfície pode atingir os 482 graus Celsius, o que seria suficientemente quente para derreter chumbo. Devido a estas temperaturas extremas, é improvável que seja composto de um material volátil", explicou Scott.

Dentro de alguns milhões de anos, segundo os astrónomos, a órbita do asteroide pode colidir com Mercúrio, Vénus, ou até mesmo com o próprio sol.

Redação / IC