A mais alta instância judicial da Roménia condenou, esta segunda-feira, o líder do Partido Social Democrata, Liviu Dragnea, a três anos e seis meses de prisão por corrupção, recusando o recurso que tinha sido apresentado pelo dirigente da esquerda.

Dragnea, 56 anos, não conseguiu formar governo por ter sido condenado em 2016 devido a um outro processo judicial, por abuso de poder, mas é considerado o político mais poderoso da Roménia.

O tribunal mantém a pena que foi decretada na primeira instância”, indicaram os juízes ao recusarem o recurso no caso de corrupção através de um esquema de empregos fictícios que envolve o líder do partido.

Liviu Dragnea não esteve presente hoje na sala de audiências tendo agora 24 horas para se apresentar na esquadra da polícia mais perto do tribunal de Bucareste para que seja executada a sentença.

Antes, o governo do Partido Social Democrata foi fortemente criticado pela sociedade civil romena e pela Comissão Europeia pela tentativa de suavizar as leis contra a corrupção, no quadro de uma série de reformas legais que iriam beneficiar os membros da formação partidária e o próprio Dragnea.