A Holanda e a Turquia estão em guerra diplomática aberta. Amsterdão proibiu o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Çavusoglu, de entrar no país para participar num comício junto com imigrantes turcos no país, no âmbito da campanha para um referendo que pretende aumentar os poderes do presidente.

Perante a primeira proibição da Holanda, a ministra da Família da Turquia, Fatma Betul Sayan Kaya, que estava na Alemanha, viajou de carro para substituir o colega de Governo. Foi retida junto ao consulado turco em Roterdão e impelida a regressar à Alemanha. 

O presidente da turquia, Recep Tayyip Erdogan, considerou que as interdições uma "reminiscência" do nazismo. “São os restos do nazismo. São fascistas", disse Erdogan.

A Holanda classificou as declarações do presidente turco como “loucas”. "Entendo que eles estejam zangados, mas isto já passou das marcas", salientou o atual primeiro-ministro turco, Mark Rutte.

Ancara emitiu já um comunicado dirigido ao embaixador holandês no país, atualmente fora em serviço, alertando-o que não precisa de regressar, pelo menos nos próximos tempos.

Não queremos que o embaixador holandês, atualmente fora, regresse ao seu posto durante os próximos tempos. Explicámos aos nossos homólogos que a grave decisão tomada contra a Turquia e a comunidade turca na Holanda provocará sérios problemas diplomáticos, políticos e económicos”, explica o Ministério turco dos Negócios Estrangeiros, em comunicado.

Na Holanda reside 397 mil cidadãos de origem turca. Perante os últimos acontecimentos, ao final da tarde, centenas reuniram-se junto ao consulado da Turquia em Roterdão, envergando bandeiras turcas. Cerca das 22:00 locais (menos uma hora em Lisboa), a polícia conseguiu dispersar a multidão de forma pacífica.

Em Istambul, frente ao consulado holandês, os protestos contra o Governo daquele país europeu têm vindo a crescer.

Este é o último episódio nas tensas relações entre Ancara e vários países da União Europeia, sobretudo depois da tentativa de golpe de Estado do último mês de julho, na Turquia.