A polícia russa deteve este domingo centenas de manifestantes, incluindo o líder da oposição, Alexei Navalny, durante um protesto em Moscovo contra a corrupção. Só em Moscovo, segundo a RT, foram detidas 700 pessoas. 

Alexei Navalny, o líder do partido progressista, de 40 anos, foi uma das centenas de manifestantes detidos pelas autoridades. Muitos juntaram-se à volta da carrinha da polícia para tentar impedir a sua detenção.

As autoridades reforçaram o contingente de segurança e envolveram-se em cenas de violência com os manifestantes.

Milhares de pessoas participaram este domingo em manifestações contra a corrupção no país. 

Os manifestantes também pedem a demissão do primeiro-ministro, Dmitry Medvedev, que acusam de ser um dos maiores corruptos da Rússia.

Na sexta-feira, o Kremlin já se tinha pronunciado sobre o agendamento destas manifestações, considerando que se trata de uma "provocação ilegal".